quinta-feira, julho 06, 2006

Sugestões para hoje...

7º Aniversário dos Fado Morse
6 de Julho
Cabaret Maxime
Prç da Alegria
Feira do Livro Electrónico
De 4 de Julho a 4 de Agosto
"São cerca de 330 mil obras em formato digital, em mais de 100 línguas, que poderão ser descarregadas gratuitamente, no âmbito da Feira Mundial do Livro Electrónico.
O projecto começa no dia 4 de Julho e prolonga-se durante um mês. A feira assinala, este ano, o 35º aniversário da colocação do primeiro "e-book" (livro electrónico) na Internet. Tratava-se da "Declaração da Independência dos Estados Unidos", disponibilizada pelo fundador do Projecto Gutenberg, Michael Hart. O projecto, criado em 1971, tornou-se numa biblioteca universal de versões "online" de livros que já existem fisicamente.
Os livros electrónicos estão disponíveis gratuitamente, não pretendendo atropelar os direitos de autor. Há obras de domínio público, textos cujos direitos autorais expiraram, e outros que são autorizados a publicar pelo próprio autor.
A Feira Mundial do Livro Electrónico , que pretende "reduzir a ignorância e o analfabetismo", é organizada pelo Projecto Gutenberg e pela World eBook Library , uma das maiores bibliotecas digitais."
Centro de Biologia Ambiental
Conferência
"Investigações Zoológicas de Aristóteles. Histórias dos Animais, LivrosI-VI"
Carlos Almaça - DBA, FCUL
O evento terá lugar no dia 6 de Julho de 2006
Hora: 15h00
Local: Academia das Ciências de Lisboa
Convívios Poéticos do Círculo Nacional d´Arte e Poesia
"Uns há que são poetas. Outros que são apenas loucos ou metafisícos. De certo todos, algures no caminho, se sentem incompreendidos, mal ouvidos, mal amados. O café Martinho da Arcada recebe de portas abertas todos esses, e os outros que farão parte do visível ou do invisível. Tragam poemas. Poemas dos outros. Poemas que dão voz às angústias e alegrias. Poemas que sairam da emoção para o papel e ninguém os ouviu porque são teus. Poemas. É aparecer e juntar-se aos que lá estão. Sem formalidades. Sem inscrição prévia. Pois todos existimos sem aviso!Célia F.
ONDE: Café Martinho da Arcada. Tel.: 213973717
QUANDO: Todas as quintas das 16h às 18h (até 28/12)
QUANTO: Gratuito"
Clara Ghimel
Quinta
No Cefalópode
"Clara Ghimel, cantora de blues de voz quente e presença contagiante. (esta cantautora e guitarrista conta com vários albuns editados na área do blues) .
Mais informações: www.cefalopode.com "
Fab Holga
Fabrica Features Lisboa
Megastore United Colors of Benetton
"A Embaixada Lomográfica de Portugal e a Fabrica Features Lisboa têm o prazer de apresentar a exposição FAB HOLGA.
A Exposição Fotográfica é o resultado de uma colaboração entre a Embaixada Lomográfica e a Fábrica Features, para a qual foram convidados 9 autores de diferentes áreas a fotografarem (Lomografarem) com a câmara Holga, a mítica Médio-formato, “low-tech “, “low-budget” 100% plástico.
Autores :: Maria Azevedo / Lomo / Lisbon Filipe Von Beling / Fabrica / Stuttgart Joana Bértholo / Lomo / Lisbon Eric Faggin / Fabrica / Los Angeles Sam Baron / Fabrica / Paris Marta Silva & Cristina Dias / Fabrica / Lisbon Matteo Zorzenoni / Fabrica / Treviso Renata Vieira / Lomo / Lisbon
Inauguração
Dia 06 de Julho de 2006, pelas 18h00m na Fabrica Features Lisboa Megastore United Colors of Benetton Rua Garrett, 83 -4ºpiso Chiado – Lisboa
A exposição estará patente até dia 06 de Agosto de 2006.
Para mais info não hesite em contactar-nos:
EMBAIXADA LOMOGRÁFICA DE LISBOA
Rua da Atalaia, 31 1200 Lisboa
de 2ª a 6ª das 14H às 21H, aberto aos Sábados
Tel.: 21 342 10 75 / 93 843 90 60 / 93 351 63 73 / 96 019 60 00
FABRICA FEATURES
Rua Garrett, 83 4º piso
De 2ª a Sáb das 10H às 20H
Tel.: 21 325 67 65 / 4
Metro:: Metro Baixa-Chiado
Urgências
De 6-30 de Julho
4ª a Sáb: 21h30
Dom: 17h
Autoria: Filipe Homem Fonseca, João Quadros, Luís Filipe Borges, Nelson Guerreiro, Nuno Artur Silva, Nuno Costa Santos, Patrícia Portela, Pedro Mexia, Pedro Rosa Mendes, Susana Romana e Tiago Rodrigues.
Encenação: Tiago Rodrigues.
Cláudia Gaiolas, Iolanda Laranjeiro, Joaquim Horta, Luís Mestre, Margarida Cardeal, Sofia Interpretação: Grillo, Tiago Rodrigues e Tónan Quito.
"O que tens de urgente para me dizer? É o mote da segunda edição do projecto Urgências que, tal como a edição anterior (2004) é apresentado no Teatro Maria Matos.
Composto por 11 peças curtas (mais cinco do que na anterior edição) o espectáculo aborda diferentes temas e linguagens cénicas disitintas, unificados pela ideia de "urgência". Os textos, de 11 autores, apostam em questões actuais e são construídos em parceria com o elenco.
Urgências é um projecto conjunto de Mundo Perfeito e Produções Fictícias.
Informações Úteis: Maiores 12 anos"
Lisboa Cultural
IndieLisboa recomenda... "Me and you and everyone we know - Eu, tu e todos os que conhecemos" estreia nacional a 6 de Julho
"Me and you and everyone we know" de Miranda July
EUA, 2005, 90’
"Antes de se tornar numa das mais entusiasmantes e prometedoras cineastas do momento, Miranda July era já uma reconhecida artista multimédia (alguns dos seus trabalhos fazem parte das colecções permanentes do MoMA e do Guggenheim).
"Me and you and everyone we know" é a sua primeira longa-metragem e passou em antestreia nacional no IndieLisboa. Premiado em Sundance e Cannes, mais do que uma comédia romântica, o filme é antes de mais um estudo delicado das relações humanas e das dificuldades de comunicação.
Em "Me and you and everyone we know", July é Christine, uma aspirante a artista e condutora de um táxi para idosos, que um dia se apaixona por Richard, um vendedor de sapatos recém-divorciado e pai de dois rapazes: um adolescente, Peter, e uma criança de sete anos, Robby (prestem-lhe bem atenção).
Miranda July observa com minúcia e ternura esta galeria de personagens inadaptadas sediada num subúrbio de Los Angeles. A visão de July combina transgressão e inocência, numa obra frágil e corajosa.
Mais informações em: http://www.indielisboa.com/ "
África Festival
"Integrado nas Festas de Lisboa 2006, o África Festival está de volta entre 6 e 9 de Julho. A Torre de Belém é o palco desta segunda edição que apresenta vários artistas da música africana. Com duas actuações por noite, tal como no ano passado, a iniciativa, além dos concertos, conta ainda com uma Tenda/Ponto de Encontro, no relvado da Torre de Belém, onde vão decorrer workshops, ateliers, actuações de música e uma exposição de homenagem a Ali Farka Touré, que esteve presente na primeira edição do África Festival.
Os ateliers para crianças irão desenrolar-se entre as 11h e as 13h e vão ensinar os mais novos a reciclar máscaras, fantoches e bonecas e a fabricar instrumentos musicais, além de expressão dramática e dança africana.
Informações Úteis: Entrada livre
Endereço: Avenida de Brasília
Telefone: 213 620 034
Acessos: Autocarros: 14, 27, 32, 43, 49, 51, 56, 73.
Programação
Bonga, voz, congas, dikanza; Carlos José, baixo; André Francisco, acordeão; Lito Graça, bateria; Betinho Feijó, guitarra; Chalana, congas, djembé e percussões ligeiras; Cheikh Lô, voz, bateria, timbales, guitarra; Samba N’Dokh, tama, percussão; Thierno Koité, sax, flauta; Jobarteh, guitarra ritmo; Thierno Sarr, baixo; Arona, teclas; Badu, bateria.
6 Jul: 22h
Tcheka, voz, guitarra; Lúcio Vieira, baixo; N’Du, percussão; Hernani Almeida, guitarra; Oumou Sangaré, voz; Hamane Touré, guitarra; Zoumana Tereta, violino; Amadou Traoré, flauta; Sékou-Bah, baixo; Aliou Dante, bateria; Cheick Oumar Diabaté, djembé; Brehima Diakité, kamele n’goni; Souleymane Sidibé, percussão; Dandio Sidibé, coros; Sata Kouyaté, coros.
7 Jul: 22h
Maio Coopé, voz; Sadjo, guitarra acústica ritmo; Galissa, kora; Mateus, baixo eléctrico; Djabate, guitarra solo; Cabum, percussão; Tony, bateria; Ana Cabi e Miriam Cabi, dança; Tiken Jah Fakoly, voz; Dave, teclas; Dom, teclas; Jumbo, baixo; Charly, bateria; Vivi, guitarra; Shana, coro; Julie, coro.
8 Jul: 22h
Stella Chiweshe, voz, mbira, dança; Michael Kamunda, mbira, marimba soprano, ngoma, coro; Costa Mabani, mbira, nhinguri-ngoma, hosho, coro; Tendai Zaranyika, bateria; Colin Michael Bass, baixo; Henry Matimba, marimba; Laurence David Corns, guitarra; Zena Bacar, voz; Issufo Manuel, voz, percussão; Mussa Abdala, percussão; Belarmino Godeiro, percussão; Mahamudo Selimane, guitarra solo, voz; Mafil Hunguana, baixo; Ali Faque, guitarra acústica, voz.
9 Jul: 22h"
Lisboa Cultural
BIRÉLI LAGRÈNE apresenta GYPSY PROJECT no FÓRUM LISBOA (à Av. Roma)
Dia 6 de JULHO 2006 às 21h30
""Quando se referiu a ele, o também guitarrista John McLaughlin disse ser Biréli Lagrène "um fenómeno da guitarra".
Este nome maior do jazz e da guitarra apresenta em quarteto e ao vivo o seu Gypsy Project. É dia 6 de Julho no Fórum Lisboa (à Av. Roma). Uma estreia absoluta em Lisboa deste quarteto formado por Franck Wolf (saxofones), Hono Winterstein (guitarra), Diego Imbert (contrabaixo) e Biréli Lagrène (voz e guitarra principal).
Os bilhetes já estão à venda na ticket line, na FNAC e nas Lojas Abreu.
Biréli Lagrène nasceu em França em Setembro de 1966 na região da Alsácia. Oriundo de uma família cigana, começou a tocar aos 4 anos de idade. Em 1980 então ainda com 13 de anos irrompeu no panorama musical francês com a saída do seu primeiro disco "Routes to Django". O miúdo prodígio foi de imediato comparado ao genial Django Reinhardt. Et pour cause! Mas ele absorvia também outras influências a que não foi alheio o facto de viver junto à fronteira com a Alemanha. Ao longo da sua carreira Lagrène foi encontrando um estilo próprio e é hoje considerado um dos mais originais guitarristas vivos. Desde muito cedo Biréli Lagrène começou a acompanhar grandes mestres do jazz como Benny Carter, Benny Goodman ou Stéphane Grappelli. Tocou com muitos outros guitarristas como John McLaughlin, Al Di Meola, Paco de Lucia, Larry Coryell, Vic Júris, Pat Metheny, etc. Fez uma incursão pelo jazz de fusão. Em 1986 o trabalho com o baixista Jacos Pastorius (ex-Wheather Report) teve essa marca. Por essa época Biréli incorporou várias influências que iam do jazz-rock, aos sons electrónicos e à música brasileira. No disco "Lagrène and his guests" de 1986, Lagrène teve também como convidados Miroslav Vitous um outro ex-Wheather Report, , e Larry Coryell, entre outros, para um repertório que ia de Miles Davis à música brasileira e que tinha também 3 composições próprias.
A partir dos anos 90 Biréli Lagrène retoma as suas raízes ciganas. O espectáculo que Biréli Lagrène vem apresentar a Lisboa, Gypsy Project, vem nesta sequência e na de 3CDS Gypsy Project (2001), Gypsy Project and Friends (2002) e Move (2004)."

1 Comments:

Blogger Márcia tem a dizer o seguinte...

o teu blog tá 5*****
visita o meu www.moranguitas-4ever.blogspot.com e participa no concurso!!

3:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home